terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Servidores do Rio devem acampar na Alerj contra pacote anticrise

A intenção dos atos, que começaram em novembro, tão logo o pacote foi enviado à Alerj, é pressionar os deputados a rejeitá-lo integralmente

Servidores fazem manifestação na frente da Alerj 08/11/2016Alerj: o acampamento em frente à Alerj seria até o dia 15, caso seja aprovado pelas categorias (Tomaz Silva/Agência Brasil)
Rio – Servidores do Estado do Rio fazem nesta terça-feira, 6, nova manifestação contra o pacote de medidas anticrise do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que começa a ser votado nesta data na Assembleia Legislativa (Alerj).
Eles se concentram em frente ao Palácio Tiradentes. Um pequeno grupo está nos fundos da casa, na Rua Dom Manuel, acompanhando a chegada dos deputados. Eles chegaram cedo e abordaram parlamentares.
A intenção dos atos, que começaram em novembro, tão logo o pacote foi enviado à Alerj, é pressionar os deputados a rejeitá-lo integralmente. Várias medidas penalizam os servidores.
Na pauta desta terça, estão duas que eles não se opõem propriamente: a redução dos salários do governador, do vice e de secretários estaduais, e o fim da frota de veículos funcionais.
Mas os manifestantes acreditam que o calendário da Alerj foi definido de modo a dar a impressão de que o governo está “cortando na própria carne” para depois sacrificar o funcionalismo com base nessa premissa.
“Não estamos focados na pauta de hoje. Queremos a devolução integral do pacote do Pezão. A partir da prisão do (ex-governador Sérgio) Cabral, ficou provado que o governo não tem condições morais e éticas de penalizar o servidor”, disse o presidente da Associação dos Bombeiros do Estado, Mesac Eflaim.
Os servidores cogitam acampar em frente à Alerj. Participam do ato desta terça as áreas da segurança, sistema penal e da educação, entre outras. A Rua Primeiro de Março já está fechada.
Eflaim afirmou que não há intenção de agir com violência – em atos anteriores, a Alerj foi ocupada e grades de proteção instaladas em seguida foram derrubadas, e a polícia reagiu com truculência -, mas ressalvou que não há como conter a massa.
“Quando você tira das pessoas o sustento, a educação, a saúde, quando não há certeza do 13º salário, quando você compromete o presente e o futuro do trabalhador, não se sabe quais serão as reações, se os servidores serão racionais ou animais”, justificou.
A paralisação geral prevista para quarta-feira, 6, foi trocada para os dias 14 e 15, quando serão votadas as medidas mais controversas: o aumento da contribuição previdenciária de 11% para 14% e o congelamento de salários até 2020.
Os bombeiros não podem fazer greve e estudam a possibilidade de aquartelamento. O acampamento em frente à Alerj seria até o dia 15, caso seja aprovado pelas categorias.
“Não vamos sair das ruas. Quando teve reação forte do Batalhão de Choque, muitos servidores ficaram com medo, deixaram de participar do protestos, especialmente idosos e mulheres. Queremos ocupar as galerias, mas nem isso está garantido”, disse o diretor do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário, Odonclei Boechat.
A votação deve acontecer entre 14 e 15 horas e a manifestação não tem hora para acabar.
Fonte:http://exame.abril.com.br/brasil/servidores-do-rio-devem-acampar-na-alerj-contra-pacote-anticrise/
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
Para anunciar aqui faça contato com (35) 3715-7938

Poltrona 1 Turismo

Poltrona 1 Turismo
Venha viajar com a gente!

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"
TELEFONES - (35) 3721-3625 e (35) 9 9943-0635 E-mail: jeizaxu@hotmail.com

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL
JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas
Deixe sua mensagem

CENTRO SOCIAL DOS CABOS E SOLDADOS

Seguidores do Blog:

Total de visualizações de página

Postagem em destaque

MILITARES DE PERDÕES PRENDEM HOMEM QUE ESTAVA NA POSSE DE UMA PISTOLA

Perdões/MG, 21 de outubro de 2017, a Polícia Militar mediante denúncias anônimas através dos militares, Sgt Guerra, Sgt Claret e Cb Moura...

Arquivo do blog