quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Governo anuncia parcelamento do 13º salário dos servidores De janeiro a março de 2017, o pagamento dos salários permanece parcelado da mesma maneira que já vinha sendo feito; veja as datas

Resultado de imagem para 13° salarioO Governo de Minas Gerais anunciou, na manhã desta quarta-feira (7), como pagará o 13º salário dos servidores. De acordo com a Secretaria de Planejamento e Gestão, todos os servidores, independente de quanto ganham, receberão a metade do valor do benefício no dia 22 de dezembro de 2016.
No dia 24 de janeiro, será paga a segunda parcela, no valor de até R$ 3.000, de modo que os servidores que ganham até R$ 6.000 receberão integralmente o 13º no primeiro mês ano. Segundo o governo, este perfil representa 95% de um total de 465 mil funcionários ativos e inativos. Já para quem tem o salário superior a R$ 6.000, o restante do valor devido será pago no dia 24 de março de 2017.
O secretário de Estado de Fazenda, José Afonso Bicalho, explicou que o parcelamento
acontecerá em função da grave crise financeira pela qual passa o Estado. Segundo ele, o pagamento do 13º será possível por dois motivos. Primeiro, porque a folha de pagamento
dos servidores foi vendida ao Banco do Brasil e o Governo de Minas receberá R$ 1,4 bilhão no próximo dia 20. Outros R$ 450 milhões serão pagos ao longo dos próximos 5 anos. Além disso, o pagamento está sendo viabilizado em função do decreto, por parte do governador Fernando Pimentel, do estado de calamidade financeira de Minas. O anúncio oficial foi feito na manhã dessa terça-feira (6). Nesta quarta, a Assembleia Legislativa votará o reconhecimento do decreto. Com a aprovação, o governo ficará autorizado a flexibilizar a lei de responsabilidade fiscal.
O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Minas Gerais (Sindpúblicos-MG) criticou o parcelamento do 13º salário. Na avaliação dos servidores, o pagamento de 50% do 13º é uma injustiça com aquelas pessoas que recebem até R$ 2.000. Segundo o presidente do sindicato, Geraldo Henrique, os sindicalistas tentaram negociar com o secretário de
planejamento Helvécio Magalhães para que os que ganham até R$ 2.000 possam receber o 13º integralmente no dia 22 de dezembro. "É uma injustiça com quem ganha menos. Não é possível que o governo faça apenas reuniões informativas. O sindicato não pode apenas receber notícias. Temos que negociar". O Sindpúblicos representa 70 mil servidores. Apesar da tentativa, após a reunião o secretário anunciou que não haverá mudança na forma de pagamento.
O presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindpol), Denilson Martins, adotou tom semelhante. De acordo com ele, a categoria reconhece que o "quadro é trágico" nas contas do Estado, mas também defende que é preciso, uma medida diferenciada para quem ganha menos. "Temos servidores que recebem menos de R$ 1.000. Eles contavam com este dinheiro para quitar dívidas, fruto do parcelamento do salário, durante o ano. Recebemos esta notícia com decepção", disse Martins que representa a categoria com cerca de 10 mil funcionários.
O Governo de Minas Gerais ainda divulgou as datas para o pagamento do salário corrente de 2017 até março. A escala permanecerá a mesma que já vinha sendo adotada. Em janeiro, os pagamentos serão feitos nos dias 11, 17 e 20 e, em fevereiro e em março, as datas serão 10, 17 e 21.
O decreto
O plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) recebeu, na noite de segunda-feira (5), mensagem do governador Fernando Pimentel pedindo, com urgência, autorização para decretar estado de calamidade financeira.
Se o estado de calamidade for reconhecido, fica permitida uma flexibilização da Lei de Responsabilidade Fiscal enquanto perdurar a situação. Neste caso, serão suspensas a contagem dos prazos de controle para adequação e recondução das despesas de pessoal e dos limites do endividamento. Além disso, serão dispensados o atingimento dos resultados fiscais e a limitação de empenho.
Segundo a justificativa do governador, os últimos Relatórios de Gestão Fiscal revelam a situação calamitosa das contas públicas estaduais que colocam em risco a capacidade do Estado em manter serviços públicos essenciais, bem como em prover o pagamento das despesas com pessoal sem que incorra em descumprimento de condicionantes legais.
Pimentel destacou a queda na arrecadação de impostos, o aumento dos gastos com servidores, além do crescimento da dívida com a União.
O pedido de decretação de calamidade terá que passar na Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO), o que acontece nesta terça-feira (6). A comissão terá o prazo de 20 dias para emitir parecer. O parecer, em caso de reconhecimento da situação, concluirá por projeto de resolução, que será votado pelo plenário em turno único.
Fonte:http://www.otempo.com.br/capa/pol%C3%ADtica/governo-anuncia-parcelamento-do-13%C2%BA-sal%C3%A1rio-dos-servidores-1.1408877
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
Para anunciar aqui faça contato com (35) 3715-7938

Poltrona 1 Turismo

Poltrona 1 Turismo
Venha viajar com a gente!

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"
TELEFONES - (35) 3721-3625 e (35) 9 9943-0635 E-mail: jeizaxu@hotmail.com

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL
JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas
Deixe sua mensagem

CENTRO SOCIAL DOS CABOS E SOLDADOS

Seguidores do Blog:

Total de visualizações de página

Postagem em destaque

PM tira 206 policiais do administrativo para atuar nas ruas de BH

Imagem ilustrativa retirada da internet http://www.otempo.com.br/cidades/pm-tira-206-policiais-do-administrativo-para-atuar-nas-ruas-de-...

Arquivo do blog