quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Falta de recursos para segurança gera protestos na ALMG Deputados, servidores reformados e entidades de classe criticam parcelamento salarial e pedem afastamento do governador.

Resultado de imagem para imagem de dinheiro
Blog Regional Poços de Caldas

Críticas ao Governo do Estado pautaram a audiência da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizada nesta quarta-feira (23/11/16) com a participação de dezenas de servidores reformados dos órgãos de segurança pública, representantes de entidades de classe e de movimentos que pedem o afastamento do governador Fernando Pimentel.
As críticas ao governo envolveram questões como o parcelamento da folha de pagamento dos servidores estaduais, incerteza com relação ao pagamento do 13º salário, redução dos investimentos e custeio dos órgãos de segurança, além de acusações contra o governador relativas à Operação Acrônimo, da Polícia Federal.
Autor do requerimento para realização da audiência e presidente da Comissão de Segurança Pública, o deputado Sargento Rodrigues (PDT) abriu a reunião citando números que indicam a redução dos investimentos na área de segurança. O parlamentar citou dados que, segundo ele, foram extraídos do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), que comprovariam a penúria do setor.
De acordo com o deputado, os investimentos do Estado na Polícia Civil caíram de R$ 33 milhões, em 2014, para R$ 5 milhões, em 2015. Na Polícia Militar, a queda foi de R$ 36 milhões, em 2014, para R$ 19 milhões, em 2015. Já o custeio da Polícia Militar, segundo o deputado, caiu de R$ 356 milhões, em 2015, para R$ 239 milhões em 2015.
O parlamentar ressaltou que esses números não significam apenas menos viaturas ou piores condições de trabalho para policiais, bombeiros e agentes. “A falta desses investimentos diz respeito à vida de nossos colegas que estão na rua”, afirmou. Ele explicou aos participantes da reunião que o prejuízo causado ao policiamento também provoca uma possibilidade maior de enfrentamento com criminosos, o que leva ao aumento do número de policiais mortos.
Deputado atribui aumento de mortes à falta de investimento
De acordo com os números citados pelo deputado Sargento Rodrigues, o número de policiais, bombeiros e agentes penitenciários mortos vinha caindo desde 2011, chegando a sete em 2014. Em 2015, no entanto, esse número saltou para 13. A avaliação do deputado foi endossada pelo presidente do Sindicato dos Delegados, Marco Antônio de Paula Assis. “Chegaram a fuzilar um inspetor de polícia dentro da delegacia. A queda no investimento está incentivando os criminosos a enfrentar a polícia”, afirmou Assis.
Durante a reunião, a preocupação com a infiltração de pessoas interessadas em repassar informações para o Comando da Polícia Militar chegou a provocar protestos dos participantes e uma advertência do deputado Sargento Rodrigues. “O Comando está fazendo de tudo para minar a mobilização. E há praças fazendo o jogo do Comando”, disse o parlamentar.
O deputado Sargento Rodrigues criticou o governo e a Polícia Militar por enviarem a tropa de choque à Assembleia nos dias em que os policiais mobilizados vão ao Parlamento. “Hoje multaram os ônibus das entidades de classe. Querem nos calar”, afirmou.
Líderes de entidades de classe afirmaram que o movimento de protesto vai continuar. Os deputados João Leite (PSDB) e Felipe Attiê (PTB) elogiaram a atuação dos manifestantes. Ao criticar o parcelamento da folha de pagamento pelo Estado, o deputado João Leite afirmou que seu pai era policial e sua mãe recebe hoje sua pensão em três parcelas. “Sei o que vocês estão passando”, afirmou o deputado.
Investigação – O deputado Felipe Attiê, assim como o deputado Sargento Rodrigues, lembrou as acusações contra o governador Fernando Pimentel relativas à Operação Acrônimo. “É muito preocupante a situação financeira que vivemos. O governador não tem condições de governar com tantas acusações”, disse Attiê.
Diversos participantes da reunião fizeram convocações para que os participantes da reunião voltem à Assembleia para protestar e tentar evitar que o Parlamento não autorize a Justiça a investigar o governador Fernando Pimentel.
Fonte:http://www.almg.gov.br/acompanhe/noticias/arquivos/2016/11/23_comissao_seguranca_protesto_contra_governo.htm
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
Para anunciar aqui faça contato com (35) 3715-7938

Poltrona 1 Turismo

Poltrona 1 Turismo
Venha viajar com a gente!

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"
TELEFONES - (35) 3721-3625 e (35) 9 9943-0635 E-mail: jeizaxu@hotmail.com

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL
JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas
Deixe sua mensagem

CENTRO SOCIAL DOS CABOS E SOLDADOS

Seguidores do Blog:

Total de visualizações de página

Postagem em destaque

Padre Capelão Militar da 6º RPM de Lavras realizará missa em Poços de Caldas

Imagem retirada da Internet O Padre Capelão Militar  Major Neidir Nogueira Vale dará a honra de sua visita à Poços de Caldas, e nos ...

Arquivo do blog