terça-feira, 22 de novembro de 2016

Agressão a deputado será debatida nesta terça (22) na ALMG Comissão de Direitos Humanos realiza audiência para discutir intolerância que toma conta do debate político no Brasil.

Paulo Guedes relatou o ocorrido em reunião de Plenário do dia seguinte - Arquivo/ALMG
Paulo Guedes relatou o ocorrido em reunião de Plenário do dia seguinte - Arquivo/ALMG - Foto: Ricardo Barbosa
agressão ao deputado Paulo Guedes (PT) na quarta-feira da semana passada (16/11/16), quando o parlamentar se dirigia ao seu gabinete após o término da Reunião Ordinária do Plenário, será tema de uma audiência pública da Comissão de Direitos Humanosda Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). A reunião será nesta terça-feira (22/11/16), às 16 horas, no Plenarinho IV, atendendo a requerimento do deputado Rogério Correia (PT).
Segundo o relato do deputado Paulo Guedes feito durante a Reunião Ordinária do Plenário no dia seguinte à agressão, ele teria sido cercado por um grupo de pessoas quando deixava o Palácio da Inconfidência e atravessava a Rua Rodrigues Caldas, rumo ao seu gabinete parlamentar, no Edifício Tiradentes, no bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte. A intervenção rápida de policiais militares e legislativos, segundo contou, impediu que fosse linchado, já que os agressores estariam armados até com pedações de pau.
O fato foi condenado publicamente por diversos colegas parlamentares como exemplo da intolerância que domina atualmente o debate político no País. Nessa linha, o deputado Rogério Correia considera importante que o debate seja aprofundado, pois representa mais uma ameaça à democracia.
“É um jogo de vale-tudo para vencerem no tapetão este 3º turno das eleições para governador. O deputado Paulo Guedes foi agredido por um grupo de extrema direita. Estão manobrando no Poder Judiciário e esses mesmos grupos estão até indo às casas dos deputados para intimidá-los. Isso não pode continuar”, afirma o deputado Rogério Correia.
Confusão - A agressão ao deputado Paulo Guedes aconteceu logo após a Reunião Ordinária do Plenário em que foi lido o parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) relativo ao Ofício do Superior Tribunal de Justiça (OSJ) 1/16, que trata do pedido de autorização para instauração de processo, por infração penal comum, contra o governador Fernando Pimentel. Esse parecer ainda terá que ser votado no Plenário pelos deputados.
Na ocasião, a leitura do parecer chegou a ser interrompida em função de protestos realizados por manifestantes que ocuparam as galerias do Plenário. Foram atirados inclusive objetos na área ocupada pelos deputados. Do lado de fora também foram registrados protestos, contra e a favor do governador, o que levou ao reforço do policiamento na região.
Fonte:http://www.almg.gov.br/
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
Para anunciar aqui faça contato com (35) 3715-7938

Poltrona 1 Turismo

Poltrona 1 Turismo
Venha viajar com a gente!

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"
TELEFONES - (35) 3721-3625 e (35) 9 9943-0635 E-mail: jeizaxu@hotmail.com

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL
JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas
Deixe sua mensagem

CENTRO SOCIAL DOS CABOS E SOLDADOS

Seguidores do Blog:

Total de visualizações de página

Postagem em destaque

VICE DIRETOR DO CSCS POÇOS DE CALDAS ANIVERSARIA HOJE

A Diretoria do CSCS-PM/CBM-MG Regional Poços de Caldas parabeniza este nobre guerreiro. Nosso Vice Diretor, da Regional Poços de Caldas -...

Arquivo do blog