sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Pimentel descarta colapso financeiro em Minas

BRASÍLIA - Embora tenha decretado calamidade financeira no fim do ano passado, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, avalia que o Estado está longe de um colapso semelhante ao visto no Rio de Janeiro, afastando a necessidade de se comprometer com medidas duras para garantir ajuda da União
Foto: Dida Sampaio(Estadão)
Fernando Pimentel (PT-MG)
Pimentel diz que Estado de MG é 'credor virtual' da União
A situação da economia mineira, no entanto, é semelhante à que o governo fluminense passou a viver há pouco mais de um ano, no início do processo que culminou no calote de dívidas e no pedido de socorro ao governo federal. Nas contas da área econômica da União, a falta de dinheiro será um problema real para Minas até o fim do ano.
Com despesas maiores que as receitas, o Estado dificilmente terá crédito dos bancos sem aval da União. Adversário político do governo do presidente Michel Temer (PMDB), o petista Fernando Pimentel não deve encontrar tanto respaldo a um pedido de ajuda. A esperança reside em um fator ainda incerto: a retomada do crescimento do País.
O Estado já convive com parcelamento de salários, dificuldades para pagar fornecedores, déficits recorrentes e rombo crescente na Previdência. No entanto, Pimentel não encaminhou projetos como a elevação da alíquota previdenciária dos servidores para 14% e a criação de teto de gastos, mesmo tendo assinado o pacto dos governadores pela austeridade fiscal, que previa os dois compromissos. “Não há previsão de aumento da contribuição previdenciária para os servidores públicos de Minas Gerais”, afirmou a Secretaria de Fazenda em nota.
“Não fizeram nada ainda. É a mesma coisa do Rio no início. É que o ônus para o governador é muito grande, porque é do PT. Pedir a bênção do governo de Michel Temer politicamente é muito ruim”, diz um integrante da equipe econômica.
O próprio secretário de Fazenda de Minas, José Afonso Bicalho, reconheceu que o Estado terá de aportar R$ 30 bilhões nos próximos três ou quatro anos para equilibrar o fundo previdenciário dos servidores. O governo mineiro, contudo, não procurou o Ministério da Fazenda para iniciar tratativas por um acordo de recuperação fiscal, como já fizeram Rio e Rio Grande do Sul, que também decretaram calamidade financeira.
Lei Kandir. Pimentel, diz que aceita apenas uma negociação: um “encontro de contas” em que o Estado cobra uma fatura bilionária de perdas causadas pela Lei Kandir (que isenta impostos estaduais nas exportações). “Essa é a negociação que nos interessa, essa eu me disponho a conversar”, disse ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. “Minas tem R$ 92 bilhões de perdas desde o início de vigência da lei (1996) até hoje. E nossa dívida hoje com a União é de R$ 60 bilhões e pouco. Portanto, nós somos credores virtuais da União.”
No ano passado, Minas teve déficit de R$ 4,2 bilhões, menos do que a meta oficial de R$ 8,9 bilhões negativos. Contudo, foi o terceiro ano seguido em que as contas fecharam no vermelho. Para este ano, a meta é negativa em R$ 8,06 bilhões.
Na área econômica, o diagnóstico é de que Minas tem um rombo nas finanças e não encontra solução. O Estado tem nota de classificação D, uma das piores – ultrapassou o nível máximo de endividamento no último quadrimestre de 2016 e está proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) de obter novos créditos.

Pimentel diz que o Estado já implementou uma série de medidas para minimizar o rombo. Essa lista, no entanto, inclui iniciativas de menor impacto, como reestruturação administrativa, maior fiscalização e mudanças pontuais no ICMS, principal tributo estadual. A aposta da equipe mineira é criar um fundo com ativos imobiliários e vender cotas, que pagarão determinada taxa aos investidores. O dinheiro dessa venda serviria para capitalizar a Previdência.
Fonte:http://economia.estadao.com.br/
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

Doação urgente de sangue!

Doação urgente de sangue!
Doação de sangue Sgt Adilson

Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
Para anunciar aqui faça contato com (35) 3715-7938

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"

JEIZA MANICURE "UNHAS EM GEL"
TELEFONES - (35) 3721-3625 e (35) 9 9943-0635 E-mail: jeizaxu@hotmail.com

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL
JARDIM SECRETO OUTLET INFANTIL

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas

WHATSAPP da Regional do Cscs Poços de Caldas
Deixe sua mensagem

CENTRO SOCIAL DOS CABOS E SOLDADOS

Seguidores do Blog:

Total de visualizações de página

Postagem em destaque

Diretor Regional do CSCS-PM/CBM-MG de Poços de Caldas, completa mais um ano de vida.

Dia 22 de Julho é dia do aniversário do nosso Diretor Regional de Poços de Caldas. Que seu caminho seja iluminado de muitas bênçãos, Aloí...

Arquivo do blog